Logotipo Abrap

Associação Brasileira de Prefeituras

Notícias na Abrap

Prefeitura atende mais de 400 moradores dos bairros com o Projeto Ser Mulher

Prefeitura atende mais de 400 moradores dos bairros com o Projeto Ser Mulher

Créditos da foto: Prefeitura de Pato Branco

Com o intuito de promover inclusão social e capacitação para gerar renda, o Município de Pato Branco, através da Secretaria de Assistência Social, desenvolve o Projeto Ser Mulher desde 2015. São oficinas de corte e costura, cabeleireiro, artesanato, dança, informática, confecção de sabão, crochê, tricô, pintura, bordado em chinelo e ginástica. Atualmente, são mais de 400 mulheres participantes, das oficinas e também das palestras.

A secretária municipal de Assistência Social, Anne Cristine Gomes da Silva, destacou a representatividade do Ser Mulher, que oportuniza capacitação profissional, estimulando a autoestima e o potencial das participantes. “O projeto valoriza a mulher e incentiva que as pato-branquenses descubram suas aptidões e talentos, podendo ainda contribuir na renda e melhorar a qualidade de vida das suas famílias. É imprescindível contar com nossos apoiadores para que as atividades sejam possíveis”, completou Anne.

Entre as novidades deste ano, está o Salão Social montado dentro da Secretaria de Assistência Social, com espelhos, bancadas, entre outros. A viabilização da oficina se deu em parceria com o Provopar de Pato Branco. O espaço atenderá até 25 alunas, com cursos de cabelo, manicure/pedicure, maquiagem e sobrancelha. “Essa infraestrutura contribuirá para que as participantes obtenham experiência e prática, fazendo a diferença na formação das alunas. Será mais um incentivo para participação no projeto e ingresso no mercado de trabalho”, ponderou a secretária.

A infraestrutura do salão de beleza chama atenção pela organização, seguindo os moldes da sala do curso de Corte e Costura, existente desde 2015 e que foi otimizada nesta nova etapa do projeto. “Neste ano, a formação também será ofertada em nível avançado, atendendo as mulheres que concluíram o nível básico no ano passado e permanecem no projeto”, explicou Anne.

A professora do curso de penteados, Silvana Paulo dos Santos, adiantou o que pretende desenvolver nas aulas. “Ensinaremos vários tipos de tranças e penteados, inclusive o uso de turbantes. Queremos que as mulheres possam se profissionalizar e contribuir na renda da família”, explicou Silvana.

Outra novidade deste ano é a integração com a Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação através do programa Escola Pato Branco Digital, desenvolvido pela Prefeitura, juntamente com a UTFPR, através do Ministério da Educação. A parceria oportunizará inclusão digital às participantes do Ser Mulher, com capacitações voltadas a funções administrativas relacionadas à rotina de escritórios. As alunas aprenderão a utilizar editores de textos, planilhas eletrônicas, gerenciadores de apresentações, editores de imagens, desenvolvimento de páginas Web, entre outros.

Adriana Pereira, 29 anos, participa do curso de cabeleireiro e afirma que a motivação inicial foi a de aprender para empreender. “Agora, após esses meses de curso, penso que, futuramente, posso trabalhar em um salão ou abrir um”, salienta.

Para Solange Zat Ropelatto, 50 anos, que participa do curso de corte e costura, o projeto propicia formação plena e favorece amizades. “Começamos aprender desde o básico, como passar a linha e trocar as agulhas, até elaborar costuras mais complexas. Isso é excelente, já estou até fazendo pequenos reparos em roupas lá em casa”, afirma.

A professora do curso de corte e costura, Maria Zeni Grouber dos Santos, diz que o trabalho está sendo muito gratificante. “É muito bom ver a alegria das participantes aprendendo, pois muitas não sabiam nem pregar um botão e, agora, já desenvolvem trabalhos muito bem feitos”, ressalta.

Fonte: http://www.patobranco.pr.gov.br/