Logotipo Abrap

Associação Brasileira de Prefeituras

Notícias na Abrap

Ministério divulga primeiro balanço do programa Criança Feliz

Ministério divulga primeiro balanço do programa Criança Feliz

Foto: Beto Barata / PR

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) apresentou o balanço das ações do programa Criança Feliz ao Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) nessa quarta-feira (8). Entre as informações estão os números de adesões já realizadas e os resultados da primeira oficina de capacitação para os multiplicadores estaduais. 

No primeiro curso de capacitação, foram treinados 84 profissionais. Esses agentes serão responsáveis por acompanhar a execução do programa, bem como formar os técnicos que farão as visitas às famílias para mostrar aos pais a melhor forma de estimular o desenvolvimento cognitivo, emocional e psicossocial das crianças.

Durante a reunião no CNAS, a diretora de Proteção Social Básica da Secretaria Nacional de Assistência Social do MDSA, Renata Ferreira, explicou como serão realizadas as atividades previstas para o programa nos próximos três meses, dentro do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Após as primeiras capacitações dos multiplicadores nos estados, o programa deve ampliar o foco aos municípios. “A iniciativa tem uma estrutura sólida, com etapas a serem seguidas para sua implantação. O CNAS é um espaço referenciado de diálogo e construção para compartilhar informações e sanar dúvidas”, destacou a diretora.

A pedido do CNAS, o MDSA apresentará um balanço das ações e resultados do Criança Feliz a cada três meses. 

Programa 

Em todo o País, 2.469 municípios participam do Criança Feliz, que é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) em parceria com os ministérios dos Direitos Humanos, Educação, Saúde e Cultura. 

O Criança Feliz priorizará gestantes e crianças de 0 a 3 anos de idade, beneficiárias do Programa Bolsa Família, crianças de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e as afastadas do convívio familiar por medida protetiva prevista no art. 101 da Lei nº 8.609, de 13 de julho de 1990.

Fonte: Fonte: Portal Brasil, com informações do MDSA