Logotipo Abrap

Associação Brasileira de Prefeituras

Notícias na Abrap

Programa Trevo de Quatro Folhas: uma ação efetiva para a redução da mortalidade infantil em Sobral

Programa Trevo de Quatro Folhas: uma ação efetiva para a redução da mortalidade infantil em Sobral

Foto: Lucilio Lessa e Acervo Trevo de Quatro Folhas

Francisca Júlia dos Santos Sousa Ana[1]

Cecília Silveira Lins Sucupira Indhira [2]

Sherlock Melo de Aguiar[3]

Valéria Araújo Lima Mesquita [4]

Érika Nayara Benício Gonçalves de Sales[5]

 

A Estratégia Trevo de Quatro Folhas foi criada em 2001, na cidade de Sobral, estado do Ceará, mais precisamente na zona do Sertão Centro-Norte⁴, objetivando garantir apoio social às famílias com gestantes, puérperas, e mães de crianças menores de dois anos, em situação de risco clínico e social e reorganizar a atenção materno-infantil no município. A origem da Estratégia Trevo está relacionada ao Programa Saúde da Família (PSF), encampado pelo governo federal a partir de 1994, com o objetivo de reorganizar a atenção primária de saúde, ou seja, o primeiro atendimento que o paciente tem quando se depara com algum problema de saúde ou no caso de atenção de caráter preventivo⁴. Esse programa federal foi implantado no município de Sobral em 1997, por meio do Plano Municipal de Saúde, e após sua implantação observou-se notória queda na taxa de mortalidade materno-infantil do município, que era um dos grandes problemas na região, no entanto, havia evidências de que muitos desafios ainda deveriam ser superados no que diz respeito à melhoria da saúde materno-infantil.

Um trevo de quatro folhas é uma folha de trevo que apresenta quatro em vez de três folíolos comuns na maioria das espécies que pertencem os trevos. Com origem nas antigas tradições dos povos celta, acredita-se que encontrar um trevo-de-quatro-folhas é um sinal de boa sorte. Em termos de significado cada pétala do trevo tem um significado: uma significa a fé, uma a esperança, uma o amor, e uma a sorte.

Nessa perspectiva a Estratégia recebeu o nome de Trevo de Quatro Folhas, por um lado em virtude do vegetal de mesmo nome ser um símbolo associado à sorte e, por outro, em relação as etapas, divididas em quatro fases, objetivos da Estratégia: assistência ao pré-natal, parto/puerpério, nascimento e o acompanhamento dos dois primeiros anos de vida do bebê. Cada pétala também tem um significado, a 1ª pétala representa a gestão do cuidado no período pré-natal, a 2ª corresponde a gestão do cuidado ao parto e ao puerpério, a 3ª representa a assistência no nascimento e período neonatal e a 4ª a assistência nos dois primeiros anos de vida do bebê.

A Estratégia é viabilizada pelo poder público municipal, uma vez que sua existência está garantida por uma lei municipal que institui o Trevo como política pública permanente do município para a redução da mortalidade materna e infantil. O trabalho do Trevo também é desenvolvido com o apoio da sociedade civil, por meio de doações feitas por pessoas físicas (“madrinhas” e “padrinhos” sociais) e jurídicas. Liga-se à comunidade, tanto pelo fato de visar seu atendimento, quanto pelo fato de existir o papel da “mãe social”, agente-chave de todo o processo desenvolvido, como será descrito mais a frente⁴. Articula-se com os Centros de Saúde da Família, hospitais e maternidades da cidade, bem como com outros setores, exercendo relevante relação intersetorial, permitindo que diferentes atores e setores se mobilizem, mesmo que de maneiras diferentes, em torno de um ideal comum, qual seja, o apoio à vida.

Outro aspecto importante assumido pelos profissionais do Trevo foi o monitoramento e avaliação permanente dos indicadores da atenção materno-infantil, além do apoio técnico-operacional oferecido ao Comitê de Prevenção da Mortalidade Materna, Perinatal e Infantil (CPMMPI), por meio da investigação e classificação dos óbitos maternos, fetais e infantis⁵.

A partir de 2010, o Trevo vem realizando o acompanhamento às gestantes usuárias de crack, articulando toda a rede sócio-assistencial para o acompanhamento integral e especializado à gestante e sua família⁶. É fundamental apontar que a Estratégia busca reorganizar a assistência materna e infantil, além de garantir apoio social aos seus usuários durante o período de maior vulnerabilidade.

Assim, o Trevo se constitui em uma iniciativa desenvolvida na área da saúde, cuja atuação foi detalhadamente estruturada por seus idealizadores para conseguir reduzir a mortalidade materno-infantil no município de Sobral. A equipe formada para coordenar e trabalhar é constituída de seis enfermeiras, uma psicóloga, um assistente social, um gerenciador de banco de dados, um captador de recursos, um agente administrativo, quatro vigilantes e um auxiliar de serviços gerais, sendo estes profissionais capacitados que visam realizar um trabalho responsável e comprometido com os objetivos da Estratégia.

 

Para ler a reportagem completa clique aqui.

 

[1] Enfermeira. Graduada em enfermagem, Especialista em Enfermagem Obstétrica, Saúde da Família e Saúde do Adolescente. Secretaria da Saúde e Ação Social de Sobral Ceará.

[2] Médica Pediatra, Mestre em Medicina Preventiva e Doutora em Pediatria pela FMUSP. Médica-assistente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

[3] Enfermeira. Graduada em Enfermagem, Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica, Pós-graduanda em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde.

[4] Assistente Social. Graduada em Serviço Social, Especialista em Atenção Integral à Saúde do Adolescente.

[5] Graduada em Enfermagem, Pós-graduanda em Enfermagem do Trabalho.